Augusto Soares – Heterônimo 1

O carro avisa o excesso de velocidade

 

Tictac tictac

Longo o tempo das inercias

A força resultante das tuas leis físicas

Que não explicam

O movimento que desbota

A memória

Tic tac tictac

Ha aquele momento

Em que a dialética

Do teu falsonada

Diz coisas tao nuas

Como o Nobel escondido

Nas tabuadas

Tictac toque teu toque

Nossas línguas dizem salmos

Despertam deuses

Uns nos outros

E o velho militar no sítio agrícola

Diz que o tempo

É Das batatas

Pragas

E memórias

Tictac tac tic

Acordarei numa manhã

Riscando equações

E talvez alguns silêncios

Descansem em paz

Verdades analíticas

A caverna dos teus olhos

É meu abrigo

Não minha resposta

Tic tac tic tac

No te puedes olvidar

Dos tiranos

Da Química

Autofagica

Das demências

A lírica de Camões

Diz menos

Que a poeira da capa

Tictac toctoc

A ilustradora pictórica

Perguntando aos cegos

Sobre essa coisa de reflexos

And there is no thing

Such as thing

Like her eyes

Tic tac tic tac

Na anestesia dos relógios

Furei o tímpano

Do amanhã

Estive em Lisboa

E nos teus lábios

Tec tec tec tec

Corri além dos 50km/h

Na segunda pessoa

Dentro dos teus olhos.

Augusto Soares, São Paulo (03/12/16)

Advertisements

2 thoughts on “Augusto Soares – Heterônimo 1

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s